Jan 20

Sintam o que é a fé – Mestre El Morya

Amados irmãos, sou El Morya.

A minha manifestação é sempre de força, de fé na vida, de proteção, de confiança em nosso próprio Deus interior.

Foi a partir da experiência terrestre, que encontrei minha própria luz, que das sombras que eu guardava, dentro de mim, entreguei-me à vida com paixão, com luz, com confiança no fluxo.

O caminho da vida na matéria não é dos mais simples, mas é um dos mais recompensadores à alma. A partir dele, ganhamos um salto quântico em termos de conhecimento de nós mesmos, em entendimento aos desígnios de Deus. Nós nos propomos a nos enfrentar, a desafiar nossa alma, a passar por todos os empurrões que a vida nos traz, e assim, vamos nos amortecendo interiormente, vamos nos purificando. E essa pureza traz o brilho de nossa alma, brilho conquistado em duras labutas, mas sabendo que Deus está no leme de nossa vida a nos guiar ao propósito maior da irmandade, da compaixão e do amor.

Então quando me dirijo a vocês, é essa fé, essa confiança, esse amor paternal que transmito, pois é assim que Sou. Assim sou feito, como um ser que tem a missão de lhes transmitir essa confiança maior na vida, foi assim que o Pai me fez, e eu recebo essa missão de coração aberto e com muito amor.

Vocês já devem ter ouvido de minha história, quando tinha tudo na vida, quando minha vida era feita da mais pura ilusão, de toda paz, de toda a riqueza, decidi abandonar tudo: família, conforto, absolutamente tudo que me ancorava, e me entreguei em confiança aos braços do Pai.

Foi essa uma dura decisão na época, vivi ali os mais duros dias de minha existência, mas essa foi a melhor decisão que tomei. Pois, foi a partir daí, que descobri toda a fé que trazia no meu coração e, hoje, com a Graça de nosso pai, posso transmitir essa fé a vocês, meus irmãos. Eu irradio confiança, aquela onde se sentem abraçados e acalentados e então podem suportar as dores e as provas da vida, através da força que irradio do meu coração. Mas essa foi descoberta feita, a partir da entrega a Deus.

Então eu dizia, em uma de minhas vidas fui um príncipe, criado nas muralhas de um castelo, onde então achava que a vida era aquela riqueza, o conforto e tudo que eu possuía. Mas foi então, que quando me deparei com o sofrimento de meus irmãos, com as provas que eles passavam na vida que senti que vivia cercado numa ilusão. Aquilo foi um choque tão grande a para mim, que me despertou a ira de não mais querer conviver com aquelas pessoas, naquele lugar. Fiquei magoado, porque eles haviam escondido a verdade de mim. Abandonei tudo, e quase cego por dentro, saí com a coragem que não sei de onde vinha, por sofrer as mais duras provas possíveis.

Então, foram essas provas que me fizeram ver que eu não estava sendo enganado, mas protegido pelo amor que sentiam por mim. Então, ao perceber isso, descobri um amor que irradiava de dentro de mim, um entendimento complacente, um olhar de gratidão, por terem me privado de tanto sofrimento. Eu me apaixonei pela vida e por todas as pessoas, amei, mas amei do fundo do meu coração, a todos que passavam na minha frente, e desse amor pude descobrir toda a coragem, que meu ser abrigava. Pude ser eu!

Mas vejam meus filhos, a experiência maravilhosa que descrevo a vocês agora. Quantas vezes os vemos reclamarem da falta de algo: da ausência de sucesso, de que a vida não é como sonhamos, de que as coisas simplesmente não caminham. Mas amplifiquem a visão, e se tivessem tudo que desejam, estariam prontos a suportar tudo, que Deus pode os oferecer com graça, facilidade e sem cometerem os abusos da matéria, que tanto conduzem nossos irmãos ao desvio do propósito?

Vejam a benevolência do caminho, das provas, das dores, pois a partir dela, vocês podem se abrir com fé e confiança em Deus. Muitas vezes já temos tudo, mas não nos damos como satisfeitos, ficamos ali, a brigar com a vida, esperando que ela possa ser ainda melhor. Quando o que a vida nos pede é para nos atirarmos a ela, com coragem e confiança na divindade. Para que a partir dessas experiências, possamos transcender nossas dores e compreender do que a vida é feita: de amor e de felicidade, que irradiam de nosso coração ao mundo.

É esse o propósito da vida. Encontrar essa força, essa fé, que se converterá numa profunda paz, pois passaremos a ter a certeza, de que absolutamente tudo está bem, que tudo está perfeito, pois temos aquilo que precisamos para transcender nossas próprias restrições, e nos abrirmos a eternidade da alma.

Eu os asseguro, meu irmão, passei em minhas vidas por duras provas, guerras, restrições, lutas, mas foi quando me entreguei à vida, sem pensar onde ela me levaria, e confiei que Deus estava a me guiar, abrindo mão de tudo que possuía, foi que transcendi a matéria para a eternidade do amor de Deus.

Não peço que façam o mesmo, mas sim, que vejam a vida nessa confiança, nessa fé em Deus, pois esse é o segredo da proteção. A fé de que o melhor se dará, o mais adequado ao nosso crescimento.

Há sim duras provas pelas quais passamos, mas diante delas, podemos ter duas atitudes: ficar amargurados a reclamar da injustiça da vida ou nos atirar nos braços do Pai, em fé e confiança.

E É essa fé, que descobri dentro de mim mesmo, que venho hoje a tentar os passar. Sintam-na e vivam a vida com entrega absoluta, pois será daí, que irradiarão a todos o amor que possuem dentro de si, e transformarão a vida que possuem, na vida entregue, absolutamente, ao Reino do amor de Deus.

Sou seu irmão El Morya e agradeço a oportunidade de manifestação nesse momento.

Observação: Em sua última encarnação terrena, o mestre foi El Morya Khan, filho do monarca de Bangladesh. Nesta existência, ele renunciou ao trono do qual era herdeiro e abraçou a vida religiosa, tendo ascencionado em 1888. Muitas foram as obras de Mestre El Morya no serviço à Luz.”

Canal: Thiago Strapasson (http://coracaoavatar.blog.br/)  – 10/01/2017

Colaboração: Rebeca Crivelaro Campos (http://www.femininoquantico.com.br/)

Jan 20

Limpeza dos chacras inferiores – Mestra Pórtia

Envolvidos no amor e na chama da transmutação, trago hoje a vocês, amados filhos, a verdade que transformará a maneira que percebem o mundo à sua volta e as suas relações.

A chama violeta transmutadora trabalha todos os aspectos inferiores, que vocês percebem como comportamentos e sensações ligadas aos chacras inferiores. São tratadas todas as formas de desequilíbrio ligadas a esses chacras que são: base, umbilical, plexo solar e do coração.

As emoções contidas no chacra base, serão elevadas e envolvidas na chama violeta até o umbilical, onde serão transformadas em perdão, através de experiências que serão trazidas a vocês, e então, depois de superadas, serão elevadas ao plexo solar que, sendo o centro de equilíbrio dos seus corpos, trarão a irradiação dessa chama através de todo o seu corpo.

Por fim, essa energia é elevada ao coração, que é onde já não existirá mais nenhuma mágoa ou lembrança dolorosa de situações vivenciadas, em toda essa experiência de cura.

Iniciando pelo chacra base, meus queridos filhos, vocês trarão à tona sentimentos de ira, de revolta, relacionados à todas as suas experiências na matéria. Essa liberação ocorrerá de forma a curar vocês daqueles sentimentos que estavam refletindo no chacra do coração, que é onde estavam aprisionadas as sensações de dor e os reflexos de experiências dolorosas vivenciadas.

A partir do tratamento do chacra base, irradiado pela chama violeta curadora, será permitida a liberação e a transformação de todas essas sensações e impulsos. Essa liberação, ocorrerá a partir da luz violeta e do perdão, que serão elevados, até o coração, onde surgirá a sensação de alívio e limpeza. Façam o exercício trazendo à lembrança todos aqueles aspectos e todas as informações que causam desconforto em vocês, que causam tristeza e revolta, que causam ira. Permitam que esses sentimentos sejam expostos para vocês mesmos, e então purifiquem com a chama da transmutação. A simples purificação não pode ser considerada a transmutação. A transmutação é o que fará com que esse aspecto não seja mais motivo de sofrimento e dor. Para que seja curado de forma definitiva, deverá ser trabalhado de forma a expor os sentimentos retraídos, que é quando vocês os aceitam. Assim é que acontece a transmutação, iluminando com a chama violeta e levando essa chama como um fio energético até o coração. O coração é o centro de onde sairá a cura definitiva, pois é ali que são refletidos os sentimentos de insatisfação com a situação que vocês vivenciam e que não os trazem felicidade.

Ao elevarem essa chama do chacra base até o coração, purificará, liberará e transmutará todas as sensações guardadas no umbilical e no plexo solar. Todos os chacras serão limpos e terão seus aspectos transmutados.

As sensações físicas da matéria ficam aprisionadas no chacra umbilical, e é de onde vocês também irradiarão a chama violeta. De forma a limpar, purificar e transmutar comportamentos antigos que os faziam reagir de formas diversas às situações onde eram estimulados a agir como consequência ao que viam na matéria.

A transmutação das sensações físicas que estavam ali aprisionadas é o que fará com que não tenham mais os impulsos reativos, quando sentem desconforto ou infelicidade diante das lições que estão aqui a aprender, meus filhos.

Essa limpeza ocorre de forma a transmutar os comportamentos reativos, que podem ser tanto de agressividade, de indignação, de ira, ou mesmo, de tristeza e de depressão, diante da escola da vida.

Passam a perceber que todas as experiências vivenciadas, são como simples experiências, e então, já não reagem mais a nada que é colocado diante de vocês, filhos.

Pois então, elevam essa chama violeta ao plexo solar. Ali ficam guardados os sentimentos de infelicidade e insatisfação com as experiências. Ali ficam as sensações que os fazem desistir da jornada que estão trilhando, em busca das suas elevações pessoais. Aqueles sentimentos que vocês, por vezes, permitem que se manifestem em relação às dificuldades criadas na matéria, para que aprendam algo que é necessário. E, então, tendenciam a desistir e a buscar um caminho mais fácil. Essa limpeza e transmutação farão com que não reajam mais com medo e aversão àquelas experiências de aprendizado, e sim, passem a olhar essas experiências com aceitação e serenidade. A partir do momento que permitem que essas sensações sejam expostas, para que sejam transmutadas, na irradiação da chama violeta, fazem com que não mais se repitam. Esse exercício pode ser feito quando vocês reagem de forma a observar com tristeza as suas experiências. Quando já não compreendem mais o porquê de ainda estarem envolvidos em certas situações, e trazerem ao pensamento aquela esperança de que tudo melhore, de que aquilo que estão vivendo finalize definitivamente. Esse sentimento, filhos, pode ser transmutado com a irradiação da chama violeta, a partir do momento que conseguirem percebê-lo se manifestar e permitirem que seja exposto a vocês mesmos.

A transmutação e liberação dessa insatisfação, dessa tristeza, se dá de forma simples com a chama violeta. Passam a observar toda a situação atual de forma serena e aceitam o presente, sem expectativas quanto ao futuro. E esse é o sentimento que terão, a partir do momento em que for feita essa limpeza com a chama violeta.

A elevação dessa chama, ao final desse tratamento, ao coração, fará com que todos esses aspectos, que acabamos de tratar, não reverberem nos seus corações, com a sensação de aperto no peito. Com a sensação de que há algo preso, que precisa ser liberado. Todas as sensações tratadas aqui, gerarão consequências e sensações físicas no chacra do coração. E, portanto, a limpeza e o tratamento de todos esses aspectos, e a finalização com a iluminação do cardíaco, fará com que elas não gerem mais o sentimento de que algo está incorreto na vida de vocês. O coração passa a ficar leve, aberto, livre. A sensação será de desbloqueio e limpeza.

Nesse momento, será ancorada no cardíaco, a luz violeta, como uma tocha de luz. Que permanecerá ali, de forma definitiva a iluminar e transmutar todos os aspectos.

Ao final do trabalho, irradiem a chama dessa tocha por todo o seu campo áurico, a partir do coração. Permitam que essa chama permaneça acesa sempre. Repetindo o trabalho de lembrar, que ela está ali, a irradiar e a flamejar, em todos os seus chacras. Essa chama permanecerá sustentada pelo seu pensamento, pela sua lembrança. E formará um campo de proteção em vocês, que os protegerá, não do externo, mas sim, da consequência que as experiências externas poderão gerar em seus corpos físicos e em seus chacras. A chama flamejante permanecerá acesa para que todos os seus corpos estejam iluminados internamente, e se fortaleçam diante de todas as experiências trazidas a vocês.

Mantenham acesa a chama violeta no coração, diariamente, e isso tornará as suas experiências mais leves e felizes.

Sou Mestra Pórtia.

Canal: Michelinha OM – 18.Jan.2017

 Colaboração: Rebeca Crivelaro Campos (http://www.femininoquantico.com.br)

 Fonte: http://verdadetransmutadora.blogspot.com.br

 

Jan 19

PERGUNTEM AOS MESTRES 15

CORAÇÃO AVATAR E VERDADE TRANSMUTADORA

PURIFICAÇÃO E TRANSMUTAÇÃO

PAZ, LUZ E AMOR.

VAMOS ÀS QUESTÕES!

INDISPOSIÇÃO E CANSAÇO EXTREMO

Amados mestres,

Hoje, como já aconteceu a duas semanas, estou me sentindo mal fisicamente. Meu coração está apertado, acelerado e eu não consigo nem raciocinar. Tive uma crise de ansiedade há um ano e acredito que seja o mesmo motivo. Iniciei acupuntura há duas semanas e houve alívio. Mas a indisposição e cansaço extremo me acometem todos os dias desde o acordar. São seis anos deste problema, mas antes eu trabalhava e agora nem as minhas tarefas do lar estou conseguindo fazer, nem me organizar. Eu gostaria de uma orientação do que posso incluir no meu dia a dia para me ajudar a sair desta situação, já que remédios nunca fizeram efeito. Um tratamento complementar para auxiliar na cura.

Gratidão.

Resposta:

Minha amada filha,

Hoje gostaria mais do que nunca me aproximar de você. Por tanto tempo tens andado nesse estado de desolação e dificuldade, onde a vida se torna um andar a ser superado na trajetória de sua elevação.

Queria te dizer o quanto pesar nos causa sua dor, o quanto que esse seu estado nos conduz a te oferecer nossa ajuda. Mas minha filha, para que possamos te ajudar necessito que ancore em ti a vontade de superar esse estado. Você precisa buscar sua força interior a se elevar em si mesma.

Eu digo que por muito tempo você flutuou na vida material, passando como se ela fosse algo a ser superado, mas agora é o momento de ver a realidade da vida, de se envolver com ela e a partir daí você se elevar.

Eu digo minha amada, para que busque na própria matéria á força que necessitas a sua superação. Para isso precisa se envolver com atividades mundanas, nas quais pouco a pouco, no contato com todos, você perceberá o quão comum é essa sua dor, que ela não é maior ou menor, ela simplesmente é a dor que a fisicalidade lhe conduz a partir de si mesma.

Você minha amada, por muito tempo usufruiu da caridade de todos, mas é chegado o momento de baixar as restrições da vida e se colocar de corpo e alma a servir, servir e servir. Ao se colocar nesse estado você verá que a sua força interior será retomada, pois verá quantas mazelas há no mundo e que você pode ajudar a curar.

Ao olhar as dores daqueles que estão ao seu lado, você verá o quão pequena são nossas próprias mazelas, nossas dificuldades. Verá nos olhos de sofrimento daqueles já exaustos da caminhada sua própria força a ser superada.

Eu lhe peço minha filha, que se ofereça a esse serviço que veio a fazer, levando a cura por onde passar aos mais necessitados. Busque por ambientes que possa estar irradiando toda sua luz, nossa luz curativa, aos mais necessitados. Nesses ambientes encontrará a força de sua própria restauração.

Quantas mazelas há ao seu lado no ambiente em que vive, quantas dificuldades? Mas se passar a olhar de perto a elas você verá o quão pequenas são suas próprias.

Siga seu coração minha filha, mas essa doação pessoal você tirará as forças para sua própria superação.

Eu te envolvo hoje e sempre em meu manto de proteção, para que encontre essa força que lhe é natural a partir de toda a dificuldade que está ao seu redor.

Mãe Maria

 

BUSCA ESPIRITUAL

A partir dos meus trinta anos, comecei a minha busca espiritual. Estive em várias escolas esotéricas, estudei astrologia, numerologia. Passei por colégios de magos, conheço um pouco de metafísica, física quântica, ciências ocultas para resumir. Mais não me sinto realizado, pois não despertei minha consciência divina, nem tão pouco os meus dons psíquicos. Sinto-me frustrado. Gostaria de saber dos ou das mestras aonde foi que errei. Namastê!

Resposta:

Há um ditado meu filho:

“Quando o discípulo está pronto o mestre aparece.”

Você não esteve procurando pelo mais importante, que é sua própria luz.

Procurou por uma luz que está fora, não dentro. Buscou por informação, mas não pela sua paz. Achou muita coisa, mas não o que procurava.

Para encontrar o que procura busque sua paz de espírito, medite meu irmão, diariamente, até conseguir se silenciar, não ouvir mais nada, apenas o silêncio de sua paz.

Nesse silêncio encontrará o que procura, a sua própria luz. E será um silêncio tão bom que gostará de ficar muito tempo naquele local. Nesse silêncio você aquietará sua mente e a verdade virá.

Silencie-se, busque a paz desse silêncio.

Sou irmão Confúcio.

DORES NO CORPO

Gostaria de saber por que tenho tantas dores no corpo, principalmente nas pernas e me sinto sempre triste e me preocupo muito com a família.

1ª – Resposta:

Minha amada irmã sou Gregório seu irmão de amor.

As dores que sente minha filha são sinais da manifestação de sua própria resistência, da necessidade de controle da vida.

Eu compreendo a preocupação que sente com aqueles que estão ao seu redor, mas precisa confiar que todos são capazes de lidar com suas próprias dores, que não necessita correr para salvaguardar a todos que estão ao seu redor. Eles possuem seus próprios guias, suas próprias vivências e você precisa liberá-los para que vivam assim.

A tristeza que sente é porque nem sempre tudo que planeja ocorre e você observa os caminhos daqueles que ama que aquele é um caminho de dor. Mas ao absorver essa dor você gera dor em si própria.

Precisa se conscientizar que é estando bem, em confiança, soltando a vida, onde mais poderá ajudar e auxiliar a todos.

Aprenda a viver a vida, a interagir, a seguir seu coração. Se liberte que você verá o alívio que isso te trará.

Nesse estado de confiança tudo ficará mais suave e suas dores serão liberadas. Você é sua própria cura minha filha.

Esteja em paz

Irmão Gregório.

2ª – Resposta:

Amada filha,

Tens essas sensações de tristeza em relação à vida e às pessoas em sua volta que causa insatisfação, justamente porque não tens buscado algo que está guardado no seu interior.

Buscas no externo, ao observar as experiências das pessoas à sua volta e ao deparar-se como vive a sua própria vida, encontrar algo que não está lá, que é somente uma ilusão.

Está faltando o principal em sua vida querida, que é olhar para aquilo que tens evitado.

Sabes do que falo minha amada, e trazes aqui esse sentimento de angústia justamente porque já não cabe mais essa situação em seu coração.

A cada dia que decides não olhar para isso, somente aumenta essa sensação de angústia e, quando decidires tratar já será tarde, minha amada, pois gerarás consequências mais dolorosas.

Assim é a vida, minha querida. Estais aqui para enfrentares os seus aspectos mais inferiores, ou aqueles que causam mais medo. Ao enfrentar, minha amada, estará começando a sua jornada em se alinhar com o seu verdadeiro propósito.

As dores no corpo, a insatisfação com o que vê diante de você inclusive relacionado ás vidas das pessoas, desaparecerá com o tempo. Na medida em que parares de alimentar a sua vida com ilusões, mesmo sabendo da verdade que mora dentro de ti.

Está na hora de libertar-se minha querida, está na hora de liberar-se para o proposito a que veio nesse planeta e nessa encarnação.

Quanta vez mais gostaria de repetir o ciclo? Repetiras inúmeras vezes enquanto esconderes a verdade de ti.

Libere a verdade para si e verá como todos esses problemas se resolverão.

Amada, estou contigo para transmutar tudo aquilo que temes em enfrentar, chama-me e virei em seu nome.

Mestra Pórtia.

DÚVIDA ESPIRITUAL

Amados mestres, gostaria de saber sobre minha missão. Hoje sou iniciado no  candomblé, e passo pelo dilema de trabalhar numa espiritualidade mais sutil que conheci com o meu despertar, e trabalhar na densidade, junto às sombras que ainda existem em meus irmãos em mim. Seria minha missão trazer uma visão mais sutil dentro desta espiritualidade mais densa? Eu não vou poder ascensionar? Minha missão é permanecer até que o último tenha conseguido?

Resposta:

Meu Amado Irmão,

O caminho espiritual é uma questão de ressonância. Não existe o certo ou o errado, existe aquilo que ressoamos.

Você ressoou por muito tempo com o trabalho que desenvolve, mas que serviu ao seu propósito, e você está livre a seguir.

Temos que aprender a reconhecer aquilo que ressoa conosco e, na medida em que a nossa alma pede por novas experiências, vamos simplesmente, nos adaptando e nos sutilizando.

A sua missão, Meu Irmão, é seguir seu coração. É se ajudar na sua própria elevação, e fazer aquilo que ressoa com sua situação energética atual.

Esse é o melhor caminho para ajudarmos nossos irmãos, pois eles sentirão nossa paz, nosso Amor, nosso propósito, e esse sentimento se expandirão a todos que cruzarem nosso caminho.

Você não é responsável por ninguém, Meu Filho, senão pelo seu próprio crescimento.

Lembre-se que a separação é uma ilusão e, será a partir da sua elevação, que você estará deixando a trilha de Luz para que outros o sigam.

Aceite o chamado de seu coração e vá em frente, dentro das energias que ressoam com seu interior.

Esteja na Paz, a do seu próprio crescimento.

Serapis Bey

DÚVIDA FINANCEIRA

 Boa noite Mestres.

No ano de 2016 despertei e saí da minha zona de conforto. Larguei meu emprego, voltei para minha cidade, e hoje estou mergulhada de cabeça no meu autoconhecimento e tentando fazer essa conexão novamente com minha alma. Estava fazendo artesanato para poder me manter financeiramente. Tenho um projeto com uma amiga aonde vendemos nossa arte e falamos sobre espiritualidade. Porém não tenho me sentido bem fazendo as artes. Sinto que estou fazendo só pelo dinheiro, que não é meu propósito. Não quero mais fazer isso. Quero realmente seguir meu propósito. Porém tem a cobrança da minha mãe que é a pessoa que tem me ajudado financeiramente e que ainda não é desperta. Deem-me uma luz, por favor! Gratidão!

Resposta:

Minha amada filha,

Está com uma restrição quanto ao aspecto financeiro. Mas na vida física precisamos desenvolver atividades que nos garantam o sustento e a liberdade da vida. Você sempre será provida com o necessário, mas para que tenha a liberdade que deseja, precisa realizar atividades que te tragam à vida material.

Nessa vida nós sempre temos que encontrar o caminho do meio, entre o ancoramento da matéria e o propósito espiritual, pois minha filha, tudo que potencializamos nos conduz ao desequilíbrio, tudo que perseguimos com muita ansiedade nos tira do estado de paz e plenitude. Então você precisa buscar por esse equilíbrio, em realizar aquilo que traga o sustento material, para que tenha sua independência, e o seu propósito.

Nesse trabalho que realiza tem uma das oportunidades de obter esse sustento até que encontre o caminho do seu coração, quando então poderá unir o seu propósito à vida material.

Mas o que não podemos minha amada é exigir de outras pessoas que sustentem nosso propósito de alma. Precisamos caminhar com nossas próprias pernas, para que nesse ponto possamos decidir sem interferências sobre o melhor a nossa vida.

Eu te asseguro que se perseguir esse propósito de alma, mas ancorada na matéria, no seu bem-estar, você estará trilhando o caminho do meio, o caminho do equilíbrio e da harmonia.

O que há minha amada é muita restrição quanto à importância do dinheiro, que é uma energia que atraímos a nossa vida para sustentarmos nosso corpo e nossos prazeres da matéria.

Persiga esse caminho, buscando esse equilíbrio entre aquilo que trará seu sustento, mas também sua liberdade e independência, que naturalmente você será guiada ao seu propósito maior. É um caminho que exige perseverança e fé para ser trilhado.

Esteja em paz minha irmã.

Mestra Nada

FIM DE RELACIONAMENTO

 Boa tarde,

Acabei com minha namorada. Tive um relacionamento muito pesado durante um ano com ela, amava ela, mas ela me fez sofrer muito, mentiu muito. Não aguento mais entrar em relacionamentos que me fazem sofrer e me sentir tão enganado. Existe alguma maneira de sair disso? Obrigado pela atenção.

Resposta:

Meu querido irmão,

Quando finalizamos um relacionamento o melhor que temos a fazer é dar tempo a nós mesmos, para extrairmos dali todas as lições necessárias a nossa vida.

Nesse relacionamento havia uma carência muito grande de sua parte, uma necessidade de controle e apego. Mas agora, a partir dessa experiência, você será capaz de construir relacionamentos mais duradouros e estáveis.

Mas o que precisa agora é de tempo para respirar, absorver tudo o que ocorreu sem se envolver nesse momento. É que quando saímos de um relacionamento e não trabalhamos nossas vibrações temos a tendência de atrair outro com características bem parecidas, pois embora em um novo relacionamento, continuaremos a sustentar as mesmas vibrações que o anterior.

Por isso, esse é o momento de você respirar, se desligar das energias do antigo relacionamento.  Aglutiná-las em seus aspectos superiores para que você possa amplificar sua vibração e entrar em um novo relacionamento de forma mais centrada e equilibrada.

Busque por receber tudo que viveu no antigo relacionamento como um aprendizado ao próximo. Centre suas energias ao ponto de se sentir estável sem ninguém ao seu lado, feliz consigo mesmo. E então você buscará um novo relacionamento numa nova vibração, a partir do seu crescimento interior.

Assim você estará rompendo com o ciclo de sofrimento em sua vida, estará se dando a oportunidade de ser mais feliz.

Fique em paz meu irmão,

Sou Serapis Bey

Canais: Thiago Strapasson (http://coracaoavatar.blog.br/) e Michelinha OM (http://verdadetransmutadora.blogspot.com.br/) – janeiro/2017

Colaboração: Lara Rosa Branca, Ale Sunshine e Ilza Barreto.

Jan 19

A Luz eterna do universo – Mestre Jesus

(Mensagem de Jeshua, canalizada por Pamela Kribbe)

Fonte: http://www.jeshua.net/home/home3.htm

Querido amigo,

Eu sou Jeshua. Eu o amo intensamente. Por favor, sinta minha energia ao seu redor, enquanto o saúdo. Respeito-o profundamente. Ao abrir seu coração para mim, lembre-se que estou aí dentro dele. Ao me reconhecer no nível mais profundo do seu ser, você reconhece a sua própria essência, que é a mais pura luz. Você é luz eterna e é disto que o universo é feito. Às vezes você vê essa luz irradiando-se dos meus olhos ou dos olhos de outro mestre, mas estou aqui para recordá-lo que esta luz é sua também. Meu desejo mais profundo é que você enxergue e experimente sua própria grandeza e luz interior. É isto que irá mudar o mundo, que está necessitando de mudança. Você está aqui para fazer uma diferença, mas só poderá fazê-la quando confiar verdadeiramente em quem você é. Isto pode ser uma coisa difícil, se você foi criado com ideias que sugerem que você não é bom do jeito que é. Para muitos seres humanos, sua vida natural, seu conhecimento natural, sua intuição, tornam-se velados à medida que passam pela infância.

A maioria das crianças tem uma intuição aguçada; elas sabem espontaneamente quando algo está certo ou errado. Muitas ainda têm uma conexão íntima com sua própria alma e com a fonte de onde elas vieram, e têm o desejo de conectar seus pais com a luz deles mesmos. Estou falando aqui com você que, quando criança, queria curar seus pais. Quando muito jovem, você ainda tinha consciência da alegria e do fluxo natural da vida, e queria espalhar essa vibração pelo ambiente ao seu redor. É isto que é ser um trabalhador da luz; é realmente compartilhar a vibração de alegria e amor que é a essência do universo. Ser um trabalhador da luz não é ensinar princípios ou teorias, mas compartilhar energia e se lembrar de quem você é. 

Quando você cresceu, sua luz e entendimento naturais tornaram-se mais fracos e imprecisos, porque você começou a duvidar de si mesmo. Era quase inevitável que isto acontecesse; e é por isto que o respeito. É preciso muita coragem para entrar neste mundo, nas três dimensões do plano da Terra. Você sabe que perderá temporariamente sua orientação e o conhecimento de quem você é, e isto acontece de um modo mais contundente quando ocorre a “noite escura da alma” em sua vida. Mas, paradoxalmente, é a própria “noite escura da alma” que pode trazê-lo de volta ao seu eu verdadeiro. O motivo disto é que existe uma espécie de poder na escuridão. Você tem a impressão de que emoções sombrias como medo, raiva ou tristeza deveriam ser evitadas, mas, originalmente, estas emoções fazem parte da linguagem da sua alma.

A alma fala com você principalmente através dos seus sentimentos, e é justamente no momento em que você reprime esses sentimentos… o que muitas vezes a sociedade lhe pede que faça… é justamente nesse momento que você perde a conexão com sua alma e com a linguagem da sua alma. Você está tentando obedecer as regras da sociedade, trabalhando duro, sendo uma pessoa “boa”, mas, com isto você perde contato com quem você realmente é e, no fim, se torna solitário e frustrado, e sente que sua vida está carente de alegria e inspiração. Você pensa “Minha alma, por que não consigo ouvir sua linguagem?” e talvez comece a ter emoções cada vez mais sombrias de frustração e depressão. Quando se sente assim, é porque sua alma está batendo à sua porta. Esta escuridão, na verdade, traz poder, porque nela estão escondidas as emoções que uma vez você reprimiu. É por isto que é tão importante enfrentar a escuridão interior, olhar diretamente para as emoções negativas que estão lá.

Quando ocorre uma “noite escura da alma”, você é forçado, de certa forma, a se defrontar com suas emoções; você não consegue mais fugir disso. Este encontro pode também acontecer quando você perde algo que lhe é realmente caro, quando perde um ente querido, ou quando um relacionamento termina. Estas experiências intensas de perda fazem com que você perceba a desolação e o desespero que existem dentro de si. Talvez você pense que o sofrimento pelo qual está passando é absurdo, cruel e sem sentido, e eu entendo isto profundamente. Nunca subestimarei a sua dor, mas o encorajo a, por favor, não enxergar a escuridão e a sua dor como uma coisa meramente negativa.

Gostaria de convidá-lo a explorar um pouco mais profundamente esse processo agora. Olhe para dentro de si mesmo, para uma emoção que muitas vezes o aborrece ou faz com que se sinta deprimido. Talvez perceba que há muita raiva dentro de você ou que tem que lidar com o medo. Peço-lhe agora que deixe a energia dessa emoção aparecer para você; acolha-a e peça-lhe para mostrar sua face, na forma de um animal. Seja qual for sua aparência, não o julgue. Diga “olá” para o animal e fite-o nos olhos. Sinta quanta vitalidade e poder existem nesse animal. Talvez você tenha pensado, durante muito tempo, que é ruim ter medo, que é ruim ficar com raiva, mas é importante ouvir a mensagem que vem da raiva, do medo, ou de qualquer emoção, porque você pode começar a cooperar com sua própria energia natural, com sua alma.

Então, pergunte a esse animal o que ele quer dizer-lhe, o que ele quer expressar para você e como ele pode ajudá-lo a conseguir o que você realmente quer. Os animais são, por natureza, criaturas muito espontâneas; eles não possuem uma mente que analisa tudo, então podem lhe mostrar, de um modo muito direto, o que seus sentimentos verdadeiros são. Eles também lhe mostram a sua inocência, porque os animais são inocentes, assim como o são as emoções.

As emoções tornam-se sombrias e incontroláveis quando você as reprime e não as aceita. A espiritualidade tem a ver com aceitar verdadeiramente quem você é, neste momento, com todas as emoções que você tem. À medida que desenvolve a compaixão por si mesmo, e suas emoções mais difíceis tornam-se seus melhores amigos, você se torna inteiro. Nada precisa ser escondido atrás de portas trancadas; você pode ser totalmente humano. E ao se permitir ser humano e imperfeito, você começa a se aproximar mais de outros seres humanos; você enxerga a luta e a dor deles. Quando para de julgar a si mesmo, você aceita melhor os outros. É isto que significa compartilhar sua luz.

Sinta a delicadeza desta energia. Ela não lhe diz para mudar, nem para ser uma pessoa “boa”; ela lhe diz que você é um milagre, aqui mesmo, do jeito que você é. Enxergue toda esta cena e dance entre a luz e a escuridão em seu interior, como um milagre. Não julgue a escuridão. Por favor, permita que a energia da luz aqui presente banhe você e o eleve. Permita-se relaxar, não só fisicamente, mas relaxar profundamente e sentir-se bem consigo mesmo. O que você tem para oferecer a este mundo surge espontaneamente do seu coração como sua luz natural e resplandecente. Fazer amizade com a escuridão faz parte da sua missão.

 A escuridão vem sendo deturpada através de suas tradições, especialmente as tradições religiosas. Na verdade, a escuridão não era considerada humana, por isto foi condenada, e você teve que viver de acordo com um ideal que não é humano. Mas estou aqui para encorajá-lo a abrir-se para a sua humanidade, para a sua verdadeira magnificência, e para apreciar sua beleza e regozijar-se nela… e ter alegria em sua vida.

Obrigado por compartilhar este momento comigo.

 © Pamela Kribbe www.jeshua.net

Tradução de Vera Corrêa [email protected]

Jan 18

Manifestar a Misericórdia e o perdão – Mestra Kuan Yin

Amados filhos, sou a sua mãe Kuan Yin, Deusa da misericórdia e do perdão, da oportunidade, de regeneração e de equilíbrio.

Atuo através das chamas amarela-violeta, trazendo a transmutação para atingir o equilíbrio por meio do perdão.

Envolvo todos na chama que purifica e libera, pois transmuta todos os aspectos inferiores da experiência de vida na terra, e eleva para o nível de equilíbrio e sabedoria.

Trago a vocês, queridos filhos, a fórmula para atingirem o perdão e a liberação de dores que vocês vêm carregando, como consequências de experiências vividas nessa mesma encarnação.

Atuando com a chama violeta e dourada unidas em uma, poderão transmutar e liberar, em equilíbrio, todos os aspectos guardados que os impedem de atingirem um novo nível de evolução, em direção ao seu real propósito e missão nesse planeta.

Ao trabalharem com o perdão, elevem em pensamento a visão daquela experiência que carregam como lembrança de algo que os causou o sentimento de mágoa e, que os levou a esse fechamento, que não permite a liberação desse aspecto.

Eleve esse pensamento à sua mente e, em seguida, ilumine com a luz violeta. Através dessa iluminação, queridos filhos, vocês trarão a purificação, a transmutação do fio energético que os une à experiência, que foi a causa do desequilíbrio.

Vocês podem, por um momento, pensar que tal experiência não causou desequilíbrio, filhos. Mas sempre causa desequilíbrio quando guardamos em nosso registro algo que não conseguimos liberar. Quando nos deixamos atingir e nos ofender pelas situações vividas na encarnação, guardamos e não perdoamos. Não conseguimos seguir em frente e as situações não se desenrolam, para que concluam certas experiências que ainda estão inseridos.

Assim, continuam carregando essas situações que não trazem plena felicidade e as levam com tristeza e esperança, de que um dia, se libertarão delas e dessa vida que estão inseridos.

Isso é o que faz todos vocês, filhos, apostarem em jogos de azar e se deslumbrarem com pensamentos criados no plano mental, de como seria a vida quando, através do dinheiro, pudessem se libertar dessas experiências.

Mas enganam-se, meus filhos, em pensar que qualquer dinheiro os liberariam das experiências que não conseguem perdoar. Elas permanecerão com vocês até que evoluam, a partir delas, para um novo nível de compreensão e perdão.

A partir do momento que liberam as situações as quais estão presos por mágoas, que podem ser até por vocês mesmos, filhos, vocês iniciam uma nova fase, onde poderão perceber como a vida passa a fluir com leveza e naturalidade.

Continuam inseridos nas suas realidades, com as mesmas rotinas e pessoas, mas já não ressoam com a mágoa. Permitem a liberação dos aspectos, que os faziam pensar que eram experiências tristes.

Cada experiência de dor, filhos, onde vocês se deixam magoar por vocês mesmos ou por outras pessoas causadoras do seu sofrimento, vocês crescem, tornam-se mais sábios.

A atitude correta para que possam abrir o fluir livre da energia do perdão e da liberação, é a gratidão.

A gratidão, amados, faz vocês olharem para aquelas pessoas e situações que causaram a mágoa, e as abençoarem, ao perceberem o quanto elas contribuíram para que vocês se tornassem quem são hoje. As pessoas envolvidas, não foram mais do que voluntárias, na difícil tarefa de contribuir para a sua elevação. Elas estiveram presentes em momentos importantes das suas vidas, para lhes mostrar como vocês são fortes e capazes de superar quaisquer adversidades. Contribuíram para a construção do seu mestre interior. Liberaram vocês da necessidade de afeto externo, da necessidade de reconhecimento. E trouxeram a vocês a lembrança do quanto vocês são luz e podem buscar essa luz dentro de vocês mesmos.

Assim são todas as experiências, filhos, todas as pessoas e situações que guardam dentro de vocês com sentimento de mágoa, são agentes transformadores da sua vida. Voluntários abnegados ao trabalho de construção de um novo mestre, que é o que você passa a se tornar hoje, reconhecendo esse aspecto em você mesmo. Que sempre esteve aí, mas você nunca deu a oportunidade para que pudesse se manifestar, pois permaneceu alimentando sentimentos de mágoa e tristeza em relação às experiências que se foram.

O presente mostra a vocês a sua mestria interior. Aquela que estava escondida através de experiências de dor, mas que foram necessárias para a liberação da sua pureza interior.

Hoje vocês são mestres de si mesmos, amanhã serão os mestres que contribuirão para a elevação, purificação e equilíbrio de tantos outros que passarão pelo mesmo processo, e vocês, então, estarão preparados para atuar como peças importantes na história de outra Alma, que se libertará para a própria mestria.

Kuan Yin 

 Canal: Michelinha OM – 11.Jan.2017

 Colaboração: Rebeca Crivelaro Campos

 Quem é Mestra Kuan Yin?

http://encyclopedia.summitlighthouse.org/index.php/Kuan_Yin

Jan 18

Dois medos profundos – Mestra Maria Madalena

(Mensagem de Maria Madalena, através de Pamela Kribbe)

Fonte: http://www.jeshua.net/gate/gate24.htm

Eu sou Maria Madalena e ajoelho-me diante de vocês, com admiração e respeito pelo que estão fazendo na Terra. Vocês estão abrindo novos caminhos de consciência e estão fazendo isto enquanto ainda carregam os pesos do passado dentro de si. Antigos sofrimentos e ansiedades vêm à tona exatamente porque novos modos de consciência estão se infiltrando em sua percepção, seu corpo e suas emoções. Na criação real de novos caminhos de consciência, vocês curam a antiga dor.

Parece que isto deveria ter acontecido no passado… vocês estiveram na Terra tantas vezes antes… mas até agora não era possível criar novos caminhos. Ainda havia muita consciência presa às velhas instituições de poder e autoridade, e as pessoas estavam aprisionadas pelo medo de não conseguir sobreviver, pela ansiedade no plano físico, ou pelo medo de ser socialmente condenadas ao ostracismo.

 Estes medos são muito profundos nas pessoas. Se você não sabe quem você é, se está imerso nas estruturas de inconsciência que é mantida pela sociedade, então você acredita que é seu corpo, e o medo pela sobrevivência atinge-o no mais profundo do seu ser, pois, neste caso, morrer significa ser destruído. Surgem, então, impulsos intensos para resistir e estes podem levá-lo a destruir outra pessoa, se for necessário, para assegurar sua própria sobrevivência. Este é um medo básico primitivo.

E há também o medo de ser banido da sociedade, de não poder mais pertencer ao grupo, que também é um medo muito profundo nas pessoas.

Se você não está consciente do seu eu-alma, da sua essência divina, você pensa que é um corpo, e que é uma personalidade socialmente moldada nesse corpo. A personalidade, que é formada pelas influências sociais do passado, foi e ainda está sendo moldada pelo medo. Você quer pertencer ao grupo; quer ser aceito por outras pessoas. Existe uma parte indefesa em você que deseja ser sustentada, aprovada e acolhida. Esta é a parte sua que deseja pertencer, e ela ainda é muito forte em todas as pessoas.

Você acaba de emergir de um modo de pensar e viver que era dominado pelo poder e a impotência, que estava sob o domínio do medo. Sinta em si mesmo, no seu próprio campo energético, onde essas antigas energias ainda estão agindo. Sinta isto intuitivamente. Observe se existem áreas cinzentas, ou até mais escuras, agindo visivelmente na sua aura ou no seu corpo. Perceba a ação dessas velhas energias, como ansiedade, obediência exagerada, medo pela sobrevivência e medo de ser rejeitado e ficar só. Estes são os dois maiores medos que limitavam as pessoas no passado.

A transição para o novo leva tempo. Você pode muito bem imaginar que há muito trabalho a ser feito para abandonar antigos medos, para chegar a confiar realmente na consciência do coração, numa nova consciência que afirma que você não é apenas seu corpo. Seu corpo faz parte de você, é uma parte preciosa na qual você vive temporariamente e através da qual você se expressa. Mas você é muito mais do que isso. Você é uma consciência de alma, uma luz viva, que é independente de formas físicas e materiais. Isto é um grande salto de consciência! E talvez um salto maior ainda seja o fato de você estar livre da pressão social. Porque a pressão social – ter que pertencer ao grupo – muitas vezes leva as pessoas ao nível vibratório mais baixo: a consciência de multidão. Geralmente aquilo que domina um grupo ou uma multidão, uma estrutura de poder ou um indivíduo, evoca os maiores medos nas pessoas e as manipula.

 Estes medos são os dois maiores obstáculos que as pessoas experimentaram no passado. E graças a esses medos, elas descem ao espaço do “nós”, do pertencimento, opondo-se a outras pessoas ou coisas que estejam fora do seu grupo. E assim começam a pensar em termos de “nós contra eles”, de forma que pertencer ao grupo se torna algo vital. O medo, então, precisa ser sempre confirmado, junto com as justificadas soluções para ele. O modo de lidar com esses medos inclui violência e domínio daqueles que estão fora do grupo. Estes temas estão vindo à superfície com muita força neste momento, como se pode ver no mundo à sua volta.

 Uma consciência maior é necessária agora, uma consciência que conecte e enxergue a igualdade entre todas as pessoas, mesmo que venham de ambientes totalmente diferentes, com histórias e culturas diferentes; uma consciência que enxergue no outro o que vocês têm em comum, mesmo que ele seja muito diferente de você. Esta é a tarefa deste momento, tanto no nível individual, interior, quanto entre países e culturas. Esta é a grande quebra de barreiras que vai curar o mundo. E o maior passo para essa cura é abandonar a identificação com seu corpo e com sua personalidade socialmente formada; é elevar-se acima dessas identificações e novamente reconhecer o chamado da sua alma. Sua alma lhe diz que tudo é possível, enquanto o medo em você insinua que muito pouco é possível, que você precisa se proteger, por exemplo, dos outros, ou de doenças… Mas a alma que vive em você é corajosa e forte, ela transcende as limitações.

 Gostaria de lhe dizer que você – a pessoa com quem estou falando agora – já vem ajudando a aumentar a consciência na Terra há muitas vidas e há bastante tempo. Antes desta vida, você já experimentou a sensação de unidade da qual eu falo, o fato de ser mais do que um corpo, a sensação de ser uno com outro, mesmo que o outro venha de uma experiência muito diferente da sua. Você já conhece o sentimento de querer se elevar acima de classe e posição social, embora esta energia nem sempre tenha sido bem-vinda na Terra. Foi um processo de aprendizagem ter que lidar com a diferença entre sua forma de sentir e pensar e a forma de sentir e pensar do mundo ao seu redor, ou com o modo que a maioria das pessoas percebe as coisas. E não se esqueça que muitas pessoas gostariam de pensar de outra forma, gostariam de sentir de forma diferente, porque ninguém é feliz nas garras do medo, ninguém deseja isso.

O que está acontecendo nesta época, é que as pessoas estão ficando cada vez mais fartas da vida baseada no medo. Existe agora tanta energia nova na atmosfera da Terra – uma sensação tão intensa da possibilidade das coisas serem diferentes – que as pessoas estão despertando. E certamente os jovens, as novas gerações que estão nascendo na Terra, estão sentindo mais e mais o gosto desta nova energia que você vem carregando consigo há séculos, e sentem cada vez menos prazer nas velhas formas de ser e viver. Mas, do ponto de vista dos padrões de pensamento existentes, esta energia da nova geração é algo selvagem, caótico, que não se adapta às normas estabelecidas e leva a problemas de comportamento. Entretanto, esta energia contém as “dores do parto”; algo novo está querendo nascer.

Chego agora ao ponto principal desta conversa. Você está aqui como um mentor, para servir de parteira no nascimento desta nova energia, neste momento. Entretanto, isto exige muito de você, porque você ainda traz dentro de si os traumas de maus julgamentos e rejeição; você sabe o que é ser julgado por suas ideias inovadoras. Parte do seu legado é ser socialmente isolado, ser diferente, e isto vem deixando ferimentos emocionais em você, desde o dia em que você nasceu… na verdade, antes mesmo desta sua vida ter começado. 

Este é o momento em que lhe será pedido para sair da sua concha, para se mostrar, se apresentar, a fim de ajudar a nova energia que se manifesta agora especialmente através dos jovens, e orientá-los, por assim dizer. Você pode ser um canal, porque tem um entendimento profundo tanto do antigo quanto do novo. Você conserva uma perna na velha energia, pela qual foi ferido, portanto é capaz de ter compaixão pelas pessoas que estão com medo de serem rejeitadas e ficarem sós. Você também tem compaixão pelas pessoas que estão aterrorizadas de morrer, por acreditarem que não existe nada além do corpo físico. Sua consciência expandiu-se justamente porque você teve que viver e trabalhar no escuro, portanto você é um dos que podem ser uma ponte entre o velho e o novo.

Assim, apelo a você. Peço-lhe que assuma seu lugar natural, embora eu saiba o quanto este esforço pode lhe custar. Você ficou tão acostumado a pensar que não existe nenhum lugar para você, que se sente totalmente desgastado pelo esforço. Mas é justamente neste ponto que você é levado a realizar sua tarefa. No momento em que pensa: “Eu desisto, não há mais nada que eu possa fazer…”, este se torna o ponto de virada, quando você consegue finalmente permitir que qualquer coisa que aconteça possa fluir através de si. Você deixa de lado sua vontade pessoal, suas ideias de como as coisas deveriam ser, e se permite mover com o fluxo da sua alma.

O poder que você desenvolveu, e também a dor que sofreu, de alguma forma quebraram o seu ego. E isto é um processo doloroso, pois todo ego é contrário à dor e a ser despedaçado. Entretanto, este é o único meio, porque, num certo sentido, a dor e o trauma que você carrega consigo fazem parte do caminho. Quando você realmente sente esta dor e a envolve com compaixão, você a deixa ir; você tem vontade de “morrer”, por assim dizer, devido ao conhecimento de que algo maior o está carregando; você se entrega à sua essência mais profunda e verdadeira, e não mais luta contra a realidade terrena.

Você inclusive desiste de tentar convencer os outros, porque se tornou verdadeiramente você mesmo. Você não está mais aqui para mudar os outros, nem está mais aqui para mudar a si mesmo; está apenas sendo você. E esta é exatamente a sua função de ponte, que é o seu lugar natural. É isto o que quero dizer quando falo em “assumir seu lugar natural.” Tenha compaixão por si mesmo e pela velha dor que permanece em sua vida, e deixe que a cura simplesmente aconteça. Ao enxergar este processo como parte do seu caminho, e deixar a velha dor onde ela está, a cura acontecerá por si mesma. Ajuda chegará para você de todos os lados. Tudo o que aspira à vida, ao crescimento e à alegria, deseja lhe ser útil… os guias, as forças auxiliadoras do universo… Você só precisa estar disposto a assumir seu lugar natural e dizer para si mesmo: “Eu não vou mais viver de acordo com o medo. Os medos ainda podem estar por aí, mas eu sou mais, muito mais do que isso. E me recordo disto todos os dias.”

Então verá que a vida o leva ao lugar ao qual você pertence, onde se sente bem, onde pode vivenciar alegria e felicidade. Ser um trabalhador da Luz, aquele que traz a mudança, não precisa mais ser um dever pesado e cheio de agonia. Isto pertence ao passado e não é mais o seu destino. A estrada para o novo também significa para você um novo nascimento, em paz com a Terra e onde você pode assumir seu lugar de uma forma natural.

E finalmente, observe se as palavras “assumir seu lugar natural” trazem imagens espontaneamente à sua mente. Talvez lhe venham à mente lugares do seu cotidiano, ou situações, ou ocupações… ou surja algo que possa ser uma possibilidade para o futuro. Onde você se sente realmente relaxado e feliz? Esses são os lugares em que você pode deixar sua energia fluir naturalmente. Veja se alguém o chama… talvez você o reconheça como uma pessoa conhecida. Ou talvez surja um ambiente na sua visão mental… Observe se há algum lugar que o convide alegremente a ir para lá. E não tenha medo de experimentar as coisas, porque há bastante espaço para brincar livremente.

 Assumir o seu poder é voltar a sentir-se em casa na Terra sendo quem você realmente é e assumindo seu lugar aqui. Isto parece muito simples, mas é a culminação de uma longa jornada que você criou como alma. Peço-lhe que se entregue a esse lugar; ele não está mais tão distante.

Muito obrigada pela sua atenção.

 Maria Madalena 

© Pamela Kribbe www.jeshua.net

Tradução de Vera Corrêa [email protected]

 

Jan 17

O amor que guardam dentro de si é o suficiente para Deus – Mestre Jesus

A luz que ilumina a vida é a luz do amor de Deus. Essa é a luz que mantém seus corpos, seu mundo, suas crenças e, até mesmo, suas experiências.

Vocês, meus queridos filhos, estão inseridos nas experiências da matéria de forma provisória, mas essa não é a sua natureza. A sua verdadeira natureza, filhos, poderia ser descrita como uma forma energética que irradia somente amor.

Dentro da matéria que vocês observam, há essencialmente o amor, que é do que vocês são constituídos em essência, e, é somente o que perdurará na eternidade. O estado da matéria é sempre provisório, e está assim como vocês o veem, somente no presente. Mas, de fato, não é. O que é pode ser entendido como algo eterno e da essência, que é somente o amor.

O quão duro é para a humanidade sentir esse amor, que sempre esteve guardado em seus corações, mas que se fechando a ele, através das crenças de inferioridade, de imperfeição, de julgamento, de dúvida sobre esse amor.

Se vocês, filhos amados, pudessem ver como são, sob o ponto de vista que eu os vejo, poderiam entender o quão brilhoso são. São essências do amor. Mas não conseguem perceber, simplesmente, pelo fato de estarem inseridos nessa experiência, que muitas vezes, os levam a criar uma realidade ilusória em suas consciências, a qual passam a se compreenderem como parte da matéria, quando na verdade, são parte da sua luz, da sua eternidade.

Nós compreendemos que o jogo tridimensional é duro, que os arrasta a uma ilusão de caos, de luta pela sobrevivência, de torpor da vida, onde se veem apenas como membros de um planeta a viver uma vida marcada somente pelo nascimento e morte.

Mas, filhos, vocês estão o tempo todo observando como a vida é maravilhosa, como tudo se transforma e renasce em forma diferente e não tem fim. Podem observar como todas as formas de energia são transformadas, desde uma gota de água da chuva, que nutre uma gigantesca árvore, que dá frutos para vocês e para os animais, que alimenta e dá abrigo aos pássaros. Tudo nessa natureza e na vida é transformação e, portanto, o fato de observarem a vida de forma restrita, entendendo-a como algo que inicia no nascimento e termina na morte, é algo que somente faz parte da sua visão material, mas que não corresponde com a verdade que está na sua consciência.

Nessa ilusão, se esquecem de quem são: a imagem e perfeição de Deus. Mas não dizemos da imagem física, mas da luz desse amor. É disso que são feitos, ainda que olhem o caos e se perguntem onde está esse amor? Mas ele está aí, dentro de vocês, pedindo para ser irradiado ao mundo e atingir os corações dos mais aflitos. Vocês esquecem por um momento, do amor que está contido dentro de vocês, devido ao fato de levarem as suas vidas com esse olhar restritivo à matéria, e, portanto, desconectam-se dos seus corações. Envolvem-se facilmente com emoções, dores, lições e com tudo o que observam ocorrer na manifestação da matéria, e se esquecem de quão provisório é tudo isso.

Esse amor vocês não encontram fora, já os dissemos. Pois ele está dentro, guardado, transbordando em seu coração, para ser expandido ao mundo. É lá que o acharão.

Portanto, não esperem esse amor de seus relacionamentos, da sua vida profissional, daquilo que aguardam no exterior. Ele não estará lá, pois se manifestará do entendimento de si mesmos, em sua paz e aceitação. Tudo o que se manifesta diante de seus olhos físicos, na matéria, é somente uma experiência que trará o seu crescimento e evolução. Tudo faz parte de todo um apanhado de lições, que vocês escolheram viver para evoluírem, e então, elevarem-se em nível de consciência. A elevação do nível de consciência não se restringe ao momento do desencarne, e sim é fato que ocorre, a partir do momento que compreendem essa regra da vida, e passam a observar toda essa manifestação da matéria como uma experiência.

A reação que recebem daqueles que ainda não sentem esse amor é só um grito para que ele possa sair, para receberem esse amor que vocês possuem. Esse grito, muitas vezes, vem como uma lágrima, como uma agressão, como uma aspereza, mas, por traz dele, há um pedido da alma para simplesmente receber amor.

Vocês vivem em meio a essa realidade material, e com essa luta interna de vocês mesmos e de todos à sua volta, na ânsia de libertar essa luz interna. A sensação que vocês todos vocês têm, meus queridos filhos, em certo estágio de suas experiências, é de que algo precisa sair e ser irradiado para fora. Vocês já não conseguem mais conter as suas emoções e aquilo que está dentro, e querem transpassar a ilusão material. Vocês têm a ânsia por autenticidade e verdade que dentro dos poros das suas vestes materiais, e que precisam brilhar em amor. Essa primeira sensação de atração pela luz que se expande, pode ser observada por reações, que não são aparentemente dóceis e amorosas. Pois é uma energia contida por muito tempo, aprisionada dentro de uma roupagem de proteção, como se fosse um pássaro que foi aprisionado em uma gaiola. Na ânsia pela liberdade, por vezes, pode despertar sentimentos de insatisfação, ira, stress, confusão mental e até agressividade.

Quantos são os pedidos que chegam a mim em meio ao caos, quantos são os que tanto buscam sentir esse amor, que acabam por manifestarem o contrário dele. Essa é a natureza da experiência humana, fechados ao amor, ao buscarem externamente até a exaustão, quando, então, o encontrarão em seu interior, na magia da vida. Assim, finalmente deixam sair a sua verdade aprisionada no interior, e, então, começam gradativamente a demonstrar a verdade da luz e do amor.

Eu gostaria de lhes dizer, hoje, algo tão singelo, tão simples, mas que em seu ego, é tão duro de compreender. O amor que guardam dentro de si basta a Deus. Quanta procura por algo que Deus já tem como suficiente, quanta busca por algo que está tão próximo. Olhem a mágica dessa expressão: o amor que guardam dentro de si é o suficiente para Deus.

Essa busca incessante, meus filhos, termina no momento em que compreendem isso, pois acalmam as suas feras, fazem adormecer aquela ânsia de liberdade desesperada. Pois sabem que Deus é com vocês assim como são hoje. E então, essa exposição à sua luz e ao seu amor interior, acontece de forma mais suave, sem necessidade de ser expresso de forma agressiva ou trazendo tanto sofrimento.

Como algo tão simples é tão libertador, pois não necessitam de nada para alcançarem a Deus além daquilo que já guardam em seus corações, o próprio amor que Ele lhes confere.

E ao tomarem contato, por segundos, com esse amor, terão uma sensação de paz profunda, de um amor sem explicações, e na vivência desse amor, compreenderão que esse é o estado natural da sua alma: a simples vivência desse amor.

Essa sensação é libertadora, pelo fato da luz passar a expandir para fora do seu corpo cristalino, que já não é mais formado simplesmente de matéria densa. E sim está calmo e adaptado a essa nova energia, através da aceitação da sua experiência na matéria e do acolhimento no colo do pai.

Quantos de vocês que leem esses textos, por alguma vez na vida, foram tomados por esse amor, onde a vida se torna bela, os problemas se vão e o amor os preenche.

Permitam o fluir da aceitação, da entrega total a Deus e da certeza de que são um com ele e suficientes para ele, exatamente assim como o são hoje. Isso fará com que possam unir os dois aspectos: o material e o da consciência, em um só, em seus seus corações.

Essa sensação, filhos, são vocês em sua forma mais doce e pura. É emocionante vê-los assim, pois foi assim que os conheci.

De seu irmão amoroso,

Jesus.

Canais: Thiago Strapasson (http://coracaoavatar.blog.br/) e Michelinha Om (verdadetransmutadora.blogspot.com.br)

16 de Janeiro de 2016

Colaboração: Rebeca Crivelaro Campos (http://www.femininoquantico.com.br)

Jan 17

PERGUNTEM AOS MESTRES 14

 

CORAÇÃO AVATAR E VERDADE TRANSMUTADORA

PURIFICAÇÃO E TRANSMUTAÇÃO

PAZ, LUZ E AMOR.

VAMOS ÀS QUESTÕES!

 APROXIMAR-ME DE MINHA FAMÍLIA

Olá Querido! Tenho 19 anos e sou grato por ter uma família tão linda e amorosa. Por anos, pedi para minha mãe um irmãozinho e falava que teria que ser menino para ser meu parceiro. Pois ele nasceu quando eu tinha 9 anos, e foi recebido com muito amor, mas ao longo do tempo senti meus pais me afastando dele, até que ele começou a se afastar de mim. Embora fisicamente próximos, me encontro espiritualmente e emocionalmente muito longe dele. Não vejo sequer uma brecha para me aproximar e quando tento parece que ele guarda uma grande mágoa misturada de raiva de mim.
Quero saber como posso curar esses sentimentos, me aproximar dele e do restante de minha família. Meu pai e eu sentamos um do lado do outro, raramente tomamos chimarrão ou uma cerveja um com o outro, e quase nenhuma palavra é proferida. Porém, ele está sempre disposto a me ajudar no que eu precisar. Minha mãe até tenta conversar comigo, mas sou eu que evito interações profundas com ela, mas Ás vezes cedo a carinhos. Como posso curar esses sentimentos e me aproximar deles? E se tiver alguma coisa a mais que eu necessite saber me diga por gentileza, NAMASTÊ!

Resposta:

Meu Amado Irmão,

A grande missão de um Trabalhador da Luz é ser Luz para aqueles que estão ao seu redor. Você não veio a esse mundo apenas para ser amado, mas principalmente para aprender a amar a todos incondicionalmente.

Muitas vezes aqueles que estão ao nosso redor não possuem uma vibração semelhante a nós. Então, sentimos esse distanciamento que não é senão aparente, pois é uma questão de ressonância da alma.

Você está em uma família na qual veio para ajudá-los na purificação, mas para isso precisa seguir o caminho de sua alma sem esperar a retribuição. Ao fazer assim, você iluminará todos aqueles que estão ao seu redor.

Você Meu Amado, já esteve em mundos elevados e, por isso, não deve esperar daqueles que estão ao seu lado, um Amor que não se encontra no mundo da matéria. Consciente disso, você aprenderá a buscar esse Amor dentro de si mesmo, a se iluminar, sem esperar nada em troca do mundo externo. Pois Meu Amado, quando estamos bem conosco mesmo, estamos felizes a irradiar paz a todos ao nosso redor, e isso bastará ao nosso trajeto.

O que você precisa é compreender que está em um nível vibracional diverso de sua família de nascimento e, por isso, se sente distanciado deles. Mas lembre-se Meu Irmão: a separação é aparente, pois ela não existe senão em nossa mente.

Permaneça nessa Confiança e Paz, sabendo do trajeto que deve percorrer que encontrará seu próprio Amor, e esse será o sentimento que o levará a entender, e compreender, todos que estão ao seu redor, identificando os diversos níveis vibracionais sem se deixar levar por eles, mas mantendo o seu próprio trajeto do coração.

Sou seu Irmão Amoroso,

Jesus

DÚVIDAS NA VIDA PROFISSIONAL

Amados Mestres, não tenho o que me queixar da vida, tenho uma família maravilhosa,  tenho saúde,  só que minha vida profissional não avança.  Já tentei de tudo para melhorar, mas parece que não sai do lugar. Tenho muitas dúvidas por qual caminho seguir.  Gostaria de uma orientação nesse sentido. Às vezes me sinto perdido no meio do caminho, sem rumo.  O que fazer?

Resposta:

Querido irmão,

Tens a vida preenchida de amor e de paz. Mas não encontras a paz dentro de ti mesmo. Nunca estarás satisfeito, irmão amado, com a necessidade de realização de trabalho que criaste em tua mente, pois esta não existe. Existe sim aquela que está presente em tua vida e que traz todos os recursos necessários para que vivas bem e feliz.
Trabalhas para ter mais reconhecimento meu filho, mas o reconhecimento não é importante e sim a aceitação interna. Tu precisa te reconhecer e te encontrares dentro da tua própria realidade. Meu filho liberta-te da matéria. Liberta-te da necessidade de ser reconhecido pelo externo. Reconhece-te no que és por dentro e verás como és abundante em alegria e realização profissional e pessoal.

Mestre Gregório

ESCOLHA DE RELACIONAMENTO AMOROSO

Amados mestres!

Vivo um relacionamento cujo dia-a-dia é difícil. Já foi muito mais complicado e depois de muito crescimento pessoal, está se descomplicando. Sou realmente grata pelo aprendizado. Foi um tempo de sofrimento e sentimentos inferiores angustiantes. Sou grata hoje pelo crescimento que precisava ter, e que foram a partir de desavenças, pelos toques que recebi do companheiro. Agradeço a tudo e libero da minha vida as limitações e as brigas. O companheiro (pai de nossos 3 filhos pequenos) também tem crescido muito e eu admiro muito a sua essência, lealdade, força, sensibilidade e presença. A vida ainda não se tornou alegre e leve ao lado dele. E houve uma curta viagem, há pouco, que fizemos separados, para “respirarmos” e estávamos abertos a novas possibilidades na vida. E revi uma pessoa que amei muito, com quem sempre sonhava e sempre está e estava na minha cabeça. Tenho a sensação de ter uma ligação muito especial com esta pessoa. Tenho consciência de que preciso me amar completamente e não esperar ter completude junto com outra pessoa, recebendo seu amor. Mas sempre que me imagino totalmente feliz, é com esta pessoa. Não quero magoar meu atual companheiro (que gosta muito de mim e sofre estando longe – ele voltou antes da viagem dele, por saudade forte de mim. Mas nosso relacionamento é complicado). Tenho a sensação no coração de que minha vida seria mais viva e amorosa se fosse ao lado da outra pessoa. (Mas não tenho certeza dos sentimentos dessa outra pessoa por mim). Peço orientação quanto a que caminho tomar, peço auxilio para o que for melhor a fazer (tem as crianças envolvidas). E peço orientação sobre esse sentimento que sinto pela outra pessoa, é real? É para ser vivido?

Profundamente grata.

Resposta:

Minha querida irmã,

A insatisfação no seu atual relacionamento e o fato de não encontrares a sua felicidade, contribui com a criação, pela sua mente, de diversas possiblidades onde vê você mesma feliz e com outra pessoa.

Esse sentimento é muito natural, mas é nada mais do que uma criação da mente. Criaste essa realidade como uma fuga da sua vida atual, que não a faz feliz.

Portanto minha irmã olhe nesse momento para a sua situação atual. Foque a sua atenção nisso. Se buscares uma melhora no seu relacionamento atual ou mesmo se busca separar-se, isso não é importante. O importante é que algo precisa ser curado nessa experiência. E se entrares em novas experiências agora, trará as mesmas lições para que sejam curadas de uma maneira ou de outra. Estará repetindo experiências com outra pessoa, por mais que por um primeiro momento não percebas, mas com o tempo verá que situações repetidas começam a ocorrer.

Portanto filha olhe para dentro do seu coração, resolva a sua situação atual, conforte o seu coração. Encerre um ciclo para então iniciar outro.

Esse é o caminho que trará menos sofrimento, mas mantendo os mesmos aprendizados.

Fique na paz e na luz minha irmã.

Mestra Rowena

EVOLUÇÃO ESPIRITUAL

 Queridos Mestres, estudo ensinamentos espirituais desde a adolescência, mas sinto que obtive pouco desenvolvimento espiritual. Sei que poderia e deveria ter me esforçado mais e ter mais disciplina em colocar em prática o conhecimento adquirido. Ás vezes parece que sou louca em continuar estudando sem ver resultado. Algumas coisas não entendo, por exemplo: por que algumas pessoas céticas ou que não estão nem aí para assuntos espirituais são agraciadas com um contato com Vocês e eu, que estudo seus ensinamentos há tantos anos, não obtenho nenhum sinal,  nenhuma resposta? Vejo também pessoas nada espiritualizadas nem tampouco “boas” tendo uma vida tranquila enquanto eu já tive tantas dificuldades. Gostaria de uma explicação! Obrigada.

Resposta:

Minha amada irmã,

Nós sempre estivemos ao seu lado minha querida. A sua vontade de tomar conhecimento dos ensinamentos ascensos mostra apenas um chamado de seu coração para a busca de tudo que possui dentro de si. Você não procurava esses estudos para o simples aprendizado, mas na verdade buscava pelas respostas para seus sentimentos, para compreender seu processo. Esse sempre foi o tom da sua procura. Mas nenhum livro o trará essa verdade, pois ela está guardada em seu coração. Precisa se atentar que a busca de si mesma você não encontrará nos livros, mas será se permitindo sentir suas emoções mais profundas que você se abrirá a nos sentir, a nos receber em seu coração. A busca de todo conhecimento também foi uma forma de se proteger dos ensinamentos, de se proteger de si mesma, pois enquanto buscava as respostas nos livros sagrados se esquecia de olhar ao seu coração.

Você sabe minha irmã que por muito tempo tentamos a comunicação com você, pois sabia que estava a nos receber. Mas isso implicava em tomar contato com suas emoções através da irradiação de nosso amor. A mente, o processo de entendimento e compreensão acaba por nos fechar a verdade de nossa alma.

Você precisa liberar seus sentimentos, tomar contato com suas emoções, para que possa então a partir de seu coração sentir nossa irradiação.

E assim você se questiona porque tantas dificuldades, tantas dores? E nós dizemos esse era nosso chamado à sua verdade, o chamado para que justamente a partir dessas dores, dessas vivências, você buscasse dentro de si a conexão com os ensinamentos dos livros.

Se se permitir a viver essas experiências elas simplesmente virão até você e poderá tomar contato profundo com tudo que te restringia, com a real causa de suas dores, com os bloqueios.

Em seu interior minha irmã há uma busca incessante pela verdade, mas você não busca a verdade dos livros. No fundo está buscando pela sua origem, por sua missão, por seu propósito de alma.

Recomendamos a ti, minha amada, que através da meditação encontre seu silêncio, que vá diariamente buscando essa paz interior para que a partir desse estado possa se abrir a nos receber com todo seu amor.

Sou Rowena, sua irmã.

RELACIONAMENTO COM MEU FILHO

 Olá, não sei mais o que fazer para meu filho parar e me escutar. Meu filho é meu maior tesouro, tem 17 anos, não conhece seu pai biológico. Quando ele tinha 6 anos conheci quem está comigo até hoje e se tornou meu marido, desde então confesso que não me dediquei como devia a meu filho, devia ter dado mais carinho a ele. O que na verdade ele queria é que este meu marido o tivesse aceitado como filho, mas não aconteceu e eu sempre lutei por isso. Não que os dois se desentendessem, mas meu filho queria muito que ele fosse seu pai. Quando meu filho entrou na adolescência começaram as mudanças de comportamento, falta de vontade de ir à escola, de estar sempre na rua, simplificando ele buscava fora o que não tinha em casa. Hoje meu filho tem 17 anos e quer ir embora e ele não me entende e não aceita eu não ter dado o carinho que ele queria. O que faço? Amo muito meu filho e quero-o perto de mim, e continuo lutando para ver ele e meu marido vivendo harmoniosamente. Deem-me algumas indicações do que devo fazer. Obrigada.

Resposta:

Querida,

O seu filho irá buscar o caminho dele e te deixará livre a viver sua vida. Ele jamais deixará de ser seu filho, mas os pais devem ajudar seus filhos e depois os liberar para que eles sigam seu caminho.

Você não deve entrar no drama da situação, mas simplesmente romper os laços de apego e resistência que guarda em seu coração. O fato de seu filho sentir o anseio de sair de casa e seguir seu caminho será muito positivo para o crescimento de todos os envolvidos.

Como mãe você prefere vê-lo perto sofrendo, ou longe crescendo e feliz? Será que permitir que seu filho siga o caminho dele, assim como você fez um dia não seria o melhor para toda a situação? Sua luta terminaria, seu filho buscaria felicidade dele com responsabilidade e com o tempo ele veria tudo que fez para ele durante todos esses anos.

É que quando estamos no berço do aconchego não somos capazes de dar valor a tudo que temos, mas quando saímos em busca de nossa vida ela nos traz os aprendizados necessários ao nosso crescimento e assim podemos ver tudo que recebemos daqueles que nos amam.

O que posso te dizer minha filha, é que o verdadeiro amor liberta, solta, deixa ir. O apego prende, quer perto, tem medo. Cabe a você minha amada decidir o que quer para sua vida, a felicidade daqueles que ama ou vê-los presos ao seu lado infelizes por não permitir que sigam a vida de seus corações. Liberte seu filho, confie na providência divina que ao longo dos anos você colherá as alegrias de vê-lo bem, forte e feliz. E esse será seu maior presente, algo insubstituível. Fique em paz

Sou seu irmão

Serapis Bey

MEDO

 De vez em quando, leio por aí coisas como “cuidado com o que pensa, pois isso pode atrair a situação”, ou “aquilo que você teme te acontece”, coisas assim. Eu me sinto meio incomodado quando leio coisas assim, porque de vez em quando vêm pensamentos que me dão medo. E aquele pensamento de que, se eu reprimir, isso pode causar mais estrago. De forma que vem aquela sensação de que eu tenho que lidar com isso de alguma forma. Algumas vezes tenho conseguido alívio. Em outras parece que fica algo preso, o que tem sido bastante incômodo. Vem aquele medo de que isso influencie a realidade. Como lidar com isso?

Resposta:

Filho, entendemos perfeitamente o que sentes.

Erroneamente, muitas pessoas são orientadas a não olhar para os seus maiores medos. Mas sabemos filho, que há situações diferentes vivenciadas para cada pessoa.

Quando algum pensamento persegue você por algum tempo, e tentas encobrir isso seguindo a sua vida, está fazendo nada mais do que mascarando algo que está sendo exposto para que seja curado.

O que precisas tomar como aprendizado filho, é que não deve alimentar pensamentos inferiores, aumentando e levando a sua vida com base nessas ações, quando já percebes que algo não ressoa mais contigo como o caminho correto a seguir.

Mas quando um pensamento que traz medo assola a sua mente, deves tratar com coragem. Coragem de enfrentar os seus medos. Trazendo isso ao seu coração e dizendo por uma vez filho, que és capaz de enfrentar aquilo que temes.

No seu caso filho, ao reprimir não é feito o tratamento. É devido a isso que o pensamento continua. Pois está ali sendo mostrado a ti repetidamente para que decida olhar para ele e fazer algo a respeito dentro de você mesmo.

Busque dentro de você a causa desse medo. Escreva meu filho, essa é uma fortaleza que ninguém pode tirar de ti. Escreva em um papel o que esse medo representa para ti, porque esse fato traz medo a você. Então quando responderes, pergunte à sua pergunta o porquê. E assim meu filho, busque a causa raiz. Dessa forma vai removendo as cascas do medo e verá que não passa de um grão de mostarda.

Verás filho, como ao final desse exercício, alegrará e dará risadas de você mesmo, por não ter percebido antes que se tratava apenas de um grão de mostarda.

Irradio você na chama azul para que enfrentes com coragem meu filho, e com amor de pai o envolvo.

Mestre El Morya

Canais: Thiago Strapasson (http://coracaoavatar.blog.br/) e Michelinha OM (http://verdadetransmutadora.blogspot.com.br/) – janeiro/2017

Colaboração: Ale Sunshine e Ilza Barreto.

Jan 16

O trabalho pergunte aos Mestres – Serapis Bey

Meus irmãos,

Das dúvidas que temos em nossa vida, daquelas que estão sendo submetidas aos membros da grande fraternidade de Mestres, temos algo que podemos extrair.

Aqueles que leem as respostas que estamos trazendo poderão observar o quanto muitas das dúvidas de outros, são comuns em sua própria vida ou daqueles que convivem.

Essas respostas podem ser espalhadas por vocês mesmos as outras pessoas, como sabedoria da vida. Porque à medida que as perguntas são trazidas vocês passam a compreender como vivem dilemas tão semelhantes em seus dias. E essas respostas podem ser espalhadas como se jogadas ao vento por meio de simples palavras.

Nós não trazemos respostas apenas para que possamos lhes trazer nosso ponto de vista da situação, mas também para que possam passar a refletir sobre quanta dor existe em seu mundo, quantas questões mal compreendidas em razão de velhas crenças que trazem em seu coração.

Mas ao se deparar com os questionamentos de seus irmãos e com as respostas não pensamos em ser aqueles que te dirão o que fazer, pois a decisão sempre será de cada um de vocês, que são soberanos em conduzir sua própria vida. O que queremos fazer é somente trazer um ponto de vista diverso e lhes mostrar que há outros caminhos, outros trajetos a serem percorridos e claro que não são os únicos.

Mas meus irmãos, vocês aprendem algo mais importante que as respostas: a própria pergunta. A pergunta correta para sua vida. Ao se questionarem vocês movimentam suas energias em direção à mudança, pois são capazes de visualizar uma nova perspectiva.

O que trazemos não são respostas, mas perspectivas de renovação para que tragam o amor até suas vidas e a partir dele tragam o novo, ancorem o diferente com fé e confiança na vida, mas acima de tudo sabendo que a sua dor é a de seu irmão, assim como a dele é a sua própria. E que a partir dessa perspectiva vocês possam se olhar de forma complacente às mais diversas reações, pois sabem que em muitas delas há a manifestação de uma profunda dor da alma.

As perguntas serão reabertas, mas olhem para elas sob essa perspectiva, a de buscarem a pergunta correta à sua vida, mas não aguardando a resposta perfeita, mas sim que da resposta que os foi trazida possam se abrir a esse amor ao qual nosso único propósito é lhes entregar.

Estejam em paz

Sou Serapis Bey

Canal: Thiago Strapasson – 14.Jan.2017

Colaboração: Ilza Barreto.

Jan 16

Exposição e cura de aspectos da personalidade – Mestra Pallas Athena

Hoje o dia traz alegria. Hoje é o dia do recomeço. O recomeço de muito amor, força e esperança.

Vocês, meus amados filhos, estiveram vivendo por muito tempo em situações de dor e sofrimento. Estiveram envolvidos em lágrimas que tornavam-se um rio profundo, de onde vocês não conseguiam sair sem buscar ajuda externa. Já não sabiam como encontrarem forças em vocês mesmos.

Estiveram cansados dessa luta por alguns momentos, onde já não aceitavam mais o fato de precisarem sempre serem os buscadores do auxílio, enquanto, na verdade, gostariam de ser aqueles que levam o alívio aos que necessitam.

Passaram da fase do sofrimento sem saber como buscar a sua força interior. Já não a encontravam mais, estavam imersos em uma realidade de onde não sabiam como sair.

Hoje, meus filhos, já se observam mais fortes, mais independentes e portadores da luz interior.

A busca externa, filhos, só atrasa o encontro do caminho com a sua verdadeira identidade, aquela que encontrará somente dentro de ti.

Venho lhes dizer, com todo amor, nessa mensagem, direcionada especialmente àqueles que já estão seguindo no caminho da prática da caridade há muito tempo e, que ainda assim, não encontram solução para as suas próprias dores e problemas.

Meus amados filhos, a busca interna faz parte da sua evolução, da sua própria cura. Somente através daí, obterá solução para os seus problemas. A prática da caridade, a busca externa, só trarão alívio e alegria, para trilhar os seus dias de experiência na matéria, caso façam parte da sua missão. Mas não trarão a sua cura interior.

Muitos de vocês, amados filhos, buscam na caridade ou em diversas outras formas de atividades, uma fuga de vocês mesmos. Muitos permanecem vivendo uma falsa identidade em um trabalho de caridade, mas que não permite que olhem para dentro de si mesmos, verdadeiramente.

A vivência de uma identidade que não é a sua, filhos, pode auxiliar até certo ponto, como uma espécie de treino, onde vocês vão praticando a experiência de como seria se fossem , o que vocês ainda não são.

A partir dessa experiência, é quando percebem que não conseguem permanecer naquela identidade que idealizaram por muito tempo. Quando se retiram para o seu interior, não encontram ali aquela pessoa idealizada, mas sim aquela à qual não querem mais ser.

Esse encontro causa um choque, filhos, e é um choque positivo. Através da experiência na dualidade, conforme expliquei, é que poderão perceber como não são aquilo que idealizam de felicidade. Pois não olharam para o seu interior.

Portanto, nesse momento filhos, no momento do desconforto, direcionem a atenção para o interior, silenciem a mente, perguntem a vocês mesmos o motivo de não serem as personalidades que idealizaram. Explorem o seu interior até encontrar a causa.

Muitos de vocês, filhos, tem bloqueios internos que são muito simples de serem removidos, mas que estão ali escondidos, simplesmente pelo fato de nunca terem decidido olhar para eles. Vivendo imersos em uma vida criada pela mente, foram deixando esse bloqueio guardado e cada vez mais escondido e difícil de ser acessado.

Muitas vezes, filhos, mesmo quando já inseridos em uma realidade verdadeira, a partir do coração, deparam-se com situações nas quais ainda despontam uma personalidade, que já estava esquecida no tempo, em vocês mesmos.

E essa exposição ocorre justamente para que sejam curados e não para que esse aspecto seja guardado novamente. A cura plena e a elevação do espírito, filhos, ocorre somente quando estão completamente limpos no seu interior. Portanto, as oportunidades que vocês tem de tratamento e cura, de aspectos esquecidos, trará o que buscam. Trará a possibilidade de vocês serem aquilo que sempre almejaram. Mas de forma completa e íntegra.

Essa é a caminhada da elevação, meus filhos. Alguns aspectos precisam ficar guardados por muitos anos, e até por muitas encarnações, para serem expostos somente quando vocês estiverem preparados para trabalha-lo. Não se apressem, filhos, pois ao tentar tratar aspectos, que ainda não estão preparados, podem trazer mais sofrimento e perderem-se.

Portanto, confiem no tempo de Deus. Entreguem a sua vida a Ele. Permitam que as experiências e os sentimentos cheguem de forma natural e passem a tratar cada aspecto quando for exposto. Seguindo o fluxo natural, sem interromper o tratamento no momento dessa exposição, mas também, sem buscar mais sofrimento na tentativa de curar todos os aspectos os quais ainda não estão preparados.

Filhos, são necessários muitos anos de convivência com identidades suas que não ressoam mais, para que elas então possam ser iluminadas, somente a partir do momento em que forem expostos os aspectos e as experiências chegarem. Permitam o livre fluir dessas experiências. Aceitando e deixando que sejam conduzidas por Deus e não por vocês mesmos.

Mas talvez alguns estejam a se perguntar como fazer para se vasculhar internamente, como fazer para buscar esses aspectos escondidos, e eu vos digo meus filhos, para que busquem por seus gatilhos emocionais, ou seus desajustes interiores.

Vamos refletir sobre isso. Todas vezes que se desviam de sua verdadeira natureza, que fogem ao seu propósito e fazem aquilo que não lhes é natural, vocês terão uma reação em seu humor que será manifestado pelo medo, pela ira, pela tristeza ou pelo sentimento de abandono.

Temos então nosso primeiro gatilho emocional para nos buscarmos em nosso interior. Nossas emoções, nossos sentimentos em desajuste, aquilo que nos retira a energia, é o primeiro sinal de que há algo que precisa ser buscado. Se há esse gatilho emocional, então há algo a ser buscado.

Um segundo passo que passaremos a reparar em nossos dias, são quais os fatos em nossas vidas, que nos trazem esses sentimentos de forma repetitiva, quais são as emoções que se repetem de tempos em tempos, por experiências que nos são trazidas, quais nos deixam nervosos, tristes, temerosos ou nos fazem sentir menores em abandono sem proteção.

Então vamos começar a anotar esses eventos em nossas vidas, nos atentar a eles, todas as vezes que tivermos esse desiquilíbrio interior, que nos conduz a manifestar algo em desacordo com o sentimento de amor e paz interior, vamos reparar de coração aberto como esse ciclo se dá em nossa vida. Quais são os eventos que nos conduzem ao desiquilíbrio e a essas emoções interiores.

Esse é um exercício que exige muita coragem, verdade e sinceridade, com o real propósito de elevação da alma. Vamos tocar nos pontos mais doloridos de nossas vidas e, muitas vezes, teremos vontade de simplesmente desistir. Mas, então, iremos reparar o retorno do ciclo, que nos motivará novamente a ter as mesmas emoções reativas.

Nesse exercício veremos que há um ciclo em nosso interior. um ciclo que se dá, de fato, em emoções de desiquilíbrio e de dúvida. esse ciclo se repete e nos conduz às mesmas emoções e sentimentos inferiores.

O que propomos é identificar esse ciclo, através de fatos que nos desajustam. Mas precisamos estar conscientes que o desiquilíbrio é interior e não causado em razão do fato externo. Aquilo  que é exterior, é o gatilho que nos conduz a tomarmos contato com essas emoções inferiores.

Então teremos nossas emoções que nos conduziram a tomar contato com nossos aspectos inferiores, com aqueles que não são verdadeiros dentro de nós mesmos, mas sim, fruto do personagem que criamos em nossa mente. Mas tomamos contato com essas emoções inferiores e identificamos um ciclo, o qual com muito trabalho, força de vontade e sinceridade pelo real propósito de elevação nos proporemos a romper. E de que forma isso será feito? Simplesmente vigiando as emoções que nos conduzem ao ciclo de ira, de tristeza, de inferioridade ou medo. esse ciclo voltará de tempos em tempos, estejam certos disso, mas à medida que nos propormos a modificar nossa reação, estaremos a nos purificar e elas voltarão cada vez mais suaves até que, um dia qualquer, simplesmente desaparecerão.

Vocês percebem que a vida nos conduz a esses sentimentos inferiores, mas quando nos recusamos a analisá-los de coração aberto, livre, a sentir nossa própria dor, a identificar nossas mágoas, culpas, medos, estaremos presos por esse ciclo indefinido de dor e sofrimento. Mas, a medida que decidimos buscar, por esses sentimentos, dentro de nós mesmos, então eles começarão paulatinamente a se tornar mais suaves.

O que fazemos nesse exercício é a limpeza de nossos registros a partir da busca da nossa verdade. Quando nos buscamos com sinceridade e desapego às nossas próprias dores, estamos nos purificando e nos tornando mestres da vida, cuidando de nossa alma e dando luz à manifestação de nossa verdadeira essência divina.

Mas eu digo, meu filhos, que é um exercício duro de ser feito, porque mexerá no ponto principal de nossa vida, nas raízes de nossos sofrimentos, que são justamente nossos apegos, aquilo que queremos para nossa vida a qualquer custo, ou, aquilo que pensamos não ser capazes de viver sem.

a partir desse simples, porém duro exercício, à medida que exige a sinceridade interior tão rara, na forma como a humanidade foi educada a viver, estarão ancorando sua própria purificação e criando, a partir do coração, uma vida em maior sintonia com nosso verdadeiro propósito de alma, com nossa maior verdade.

Vocês verão, meus filhos, que aqueles que com toda sinceridade da alma, sem pena de si mesmos, se propuserem a se olhar dessa forma, iniciarão um lindo processo de abertura de seus dons da alma. É a partir daí, que nossa mediunidade se manifesta, que os dons que viemos trazer a esse mundo são ancorados em nossa vida. Pois, à medida que nos permitimos nos livrar dessas restrições, passamos a ser verdadeiros, e essa verdade se manifesta em nosso campo energético de forma linda e magnífica.

É um exercício de amor próprio, de verdade, de quebra de ciclos de sofrimento, para que a vida se manifeste em toda sua pureza, para que possamos, a partir de nós mesmos, manifestar ao mundo a luz de nosso coração, com destino a um caminho mais leve e suave.

A partir de nossa dor, criaremos luz, pois a restrição que guardamos em nosso registro, será convertida em experiência que ilumina a alma. Mas para cada ponto que mexemos em nossa vida, a luz é liberada de forma potencializada, agregando muita luz à nossa alma.

Aceitem o fluxo das experiências e das curas proporcionadas por elas.

Estou aqui a irradiar o meu amor durante esse processo

Mestra Pallas Athena

Canais: Michelinha OM e Thiago Strapasson – 14.Jan.2017

Colaboração: Rebeca Crivelaro Campos (www.femininoquantico.com.br)

Artigos mais antigos «